O “CENTRÃO” ESTÁ CARENTE

O “Centrão” carente de afagos

O governo parece que esqueceu que sua vitória, em 2020 foi assegurada pelo “Centrão”, o território que começa na Ponta do Forte e vai até a Vila do Sol. Nessa área, tão carente de afagos do governo, José Bonifácio ganhou a eleição, uma vitória com 11 mil votos de frente sobre o candidato da extrema direita.

Justiça seja feita

“Justiça seja feita”, expressão muito utilizada pelo povão quando se trata de fazer justiça a alguém e no caso se refere a Janio Mendes. É a única das lideranças do PDT e de suas pragmáticas alianças eleitorais, que defende o governo e o prefeito José Bonifácio.

Defesa dos animais

A eleição de Carol Midori como a vereadora mais votada do município, superando até mesmo gente do porte de Luis Geraldo (Republicanos) e Miguel Alencar (Democratas), revela a importância política, que hoje tem a defesa da causa animal. O governo precisa olhar com mais atenção para o setor e mostrar o que já fez.

O negócio é prefeitar

A defesa dos temas transversais tem sido um dos ganhos políticos mais importantes do governo: avanço para um município bastante conservador. Entretanto, não pode esquecer que o prefeito foi eleito para prefeitar, tomando conta do dia-a-dia, melhorando a qualidade de vida da população, fazendo com que ela tenha orgulho do lugar onde vive.

“Cabide de emprego”

A extrema direita tem atacado com muita insistência o governo municipal, mas falta competência política e o Hospital Unilagos é apenas um exemplo. Do jeito que a coisa anda (a passo de tartaruga) o hospital vai servir para “cabide de emprego” para a turma do deputado/secretário.

Aposta alta

O deputado/secretário está apostando tudo na eleição de 2022 depois da acachapante derrota que sofreu quando concorreu a prefeitura de Cabo Frio, em 2020. Caso tenha votação expressiva solidifica a candidatura a prefeito, em 2024, mas se perder ou for eleito na “bacia das almas” vai ter que recuar em suas pretensões políticas.

Dificuldades eleitorais

A atrapalhar as pretensões de Sérgio L. Azevedo está o recuo do bolsonarismo raiz, que não chega a 15% do eleitorado nacional e em caso de grave crise, pode descer definitivamente a ladeira. A própria reeleição do governador Cláudio Castro, a quem o deputado apóia, é tarefa das mais árduas.

Pouco prestígio

O próprio governador não tem se revelado muito sensível aos apelos do deputado/secretário. A secretaria é das mais inexpressivas politicamente e o governo do estado, apesar do noticiário bajulador, não tem cumprido suas promessas com Cabo Frio e a Região dos Lagos.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *