APRENDENDO A VIVER

Ângela Maria Sampaio de Souza (*)

Quanto mais avançamos em idade, mais mostramos o que aprendemos, o que somos, o que nos transforma, o que é autêntico e o que não é.

Cada um de nós com o passar dos anos, vai regulando por sua atuação e palavras o que aprendeu realmente e até onde evoluiu.

Quanto mais avançamos na vida, deixamos de ter desculpas p nossa forma de ser e de agir.

Ao chegarmos na terceira idade, então mostramos realmente o que somos, o que somos e onde evoluímos.

Aprender a viver é uma arte complexa.

Aprender a viver acontece no dia a dia com o passar dos anos.

Aprendemos a viver por ensaio e erro, por tentativas para depois avaliarmos o que vale a pena e o que devemos descartar.

Aprendemos a viver na construção paciente, humilde e confiante da nossa personalidade.

Pessoas que aprenderam a viver, podemos dizer que são aquelas que evoluíram como pessoa, são aquelas que não perderam o afeto e vivem com dignidade e paz.

O maior desafio é transformar nossas vidas em um processo contínuo de aprendizagem.

Começamos então a viver o que temos: valores, expectativas, educação e com isso descartamos o que hoje é supérfluo para caminharmos com autonomia.

Assim vamos nos tornando pessoas mais integradas, valorizadas e livres.

Ser livre é aprender a respeitar as características individuais dos outros.

Sabemos que construímos nossa vida sobre fundamentos autênticos e falsos, mas temos que saber absorver aqueles que são autênticos para sabermos viver.

Todos queremos mudança e percebemos que para mudar continua ser mais complicado do que imaginamos.

Evoluímos de forma fantástica na Ciência e na Técnica, mas muito pouco na Humanização.

Temos que mudar muito e é triste em vermos muitos que até hoje não atingiram essa mudança.

Quando observamos a indiferença diante dos problemas sociais e o tratamento privilegiado do capital, em detrimento visível do trabalho, comprovamos o quanto nos falta para termos uma sociedade mais digna do ponto de vista moral e humano.

Estamos evoluindo sim, apesar de tudo, mas em passo de tartaruga.

Em todos os momentos, em todos os espaços e em todas as situações é sempre tempo de aprendermos e mudarmos para sabermos viver.

Quanto mais estivermos vivenciando essa nova visão, mais fácil será viver melhor!

A própria vida nos ensina a viver bem!!!!

(*) Ângela Maria Sampaio de Souza é Professora.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *