FRACASSOS

Fracassos

Motivo de risadas e gozações as manifestações a favor do golpe representaram mais um fracasso da ultra direita em Cabo Frio. Nas redes os robôs e apoiadores imediatos tentam insuflar a população e não conseguem: a carência de neurônios, a pobreza e agressividade das manifestações desenham o fracasso repetido muitas vezes.

A bolha!

No momento, a dificuldade maior da ultra direita é o grande número de candidatos que tenta penetrar com eficácia nessa bolha do eleitorado. Para complicar, o bolsonarismo está em recuo, momento bem diferente de 2018 quando a tsunami extremista se espalhou por quase todo o estado, inclusive elegendo o governador.

E os dividendos?

Após o grande barulho inicial com carreatas, buzinaços, foguetório e palavras de ordem, o caso chamado por muitos de “As pirâmides do Egito” acalmou: segue o seu caminho natural nas páginas policiais. O líder do processo o pastor e empresário Glaydson Acácio continua preso. Resta uma pergunta: os pequenos investidores vão ficar sem os seus modestos dividendos?

Aposta alta 1

O ex-prefeito Alair Corrêa (qual a sigla partidária?) lançou seu nome como possível candidato a câmara federal. É uma temeridade, porque a eleição, em 2022, pode mostrar ao veterano político o seu verdadeiro tamanho eleitoral. Antes no velho MDB, com um discurso elástico, acenava para suas raízes socialistas, mas aliava-se com a fina flor da direita. Na eleição passada exagerou, apoiou o candidato bolsonarista e perdeu feio. Qual o caminho?

Aposta alta 2

Beirando os oitenta anos talvez fosse melhor se aposentar com a aura de vencedor, de cabo eleitoral de luxo para os candidatos que aparecem de quatro em quatro anos para beliscar os votos dos cabofrienses (tipo Ronaldo César Coelho). Assim, preservaria a história que construiu ao longo de sua vida pública e quatro mandatos como prefeito de Cabo Frio.

A dupla!

É óbvio que Miguel Alencar (Democratas) e Aquiles Barreto (PSD) constroem carreiras políticas bastante semelhantes. Ambos têm origens familiares progressistas, mas a “real política” parece ter tocado mais profundamente e os aprisionado dentro do quadro da democracia formal. Quem quiser tomar pulso da política cabofriense não deve perder os dois de vista: ainda vão dar muito que falar nas esferas do poder municipal.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *