DESCANSO PARA PENSAR

Descanso para pensar

O prefeito José Bonifácio (PDT) fez a cirurgia no nariz, foi para casa e está em plena recuperação. Quem imagina uma pausa na articulação política se engana. Afinal, o prefeito vai ter que encontrar substituto para Aquiles Barreto, agora no PSD, que teve bastante sucesso no cargo. Quem será o novo secretário ou secretária de governo?

Os nomes na mídia

Vários nomes estão circulando na mídia cabofriense, entre eles os assessores especiais Gustavo Beranger e Mirinho Braga, além de Jefferson Buitrago, que ocupa a secretaria de mobilidade urbana. São nomes ligados ao grupo político de José Bonifácio há muitos anos, ou seja, figuras tradicionais da política local e regional. Existe a possibilidade do prefeito surpreender com algum nome novo, mas o cargo é importante demais para experiências.

O que sai da cartola?

Quem sabe o que vai sair da cabeça do prefeito José Bonifácio (PDT)? A verdade é que o prefeito tem surpreendido até mesmo o grupo que o acompanha há décadas com nomeações de nomes, que conhecem pouco da política cabofriense. Quem sabe José Bonifácio além de arrumar a casa queira criar novas lideranças políticas para o município? É uma hipótese a ser examinada.

Arrumar a casa

Após três administrações desastrosas: Alair Corrêa, Marquinhos Mendes e Adriano Moreno, a população elegeu José Bonifácio para arrumar a casa. Usar o famoso “freio de arrumação”, tão comum no transporte coletivo para “dar um jeito na cidade” e torná-la habitável e viável para as novas gerações. Esse foi o grande motor de sua eleição, que dispensaria alianças tão extensas e superficiais.

O que espera o eleitorado?

O eleitorado que elegeu José Bonifácio não espera uma administração absolutamente inovadora. Qualquer pesquisa pode avaliar que a opinião pública escolheu o atual prefeito para botar ordem na prefeitura e na cidade, porque o seu patrimônio político é justamente o de administrador correto e honesto, que tem a coragem para enfrentar os imensos problemas de Cabo Frio.

O namoro chega ao fim

O namoro entre o prefeito e a sociedade está chegando ao fim. Os seis meses iniciais são tradicionalmente o tempo que a população dá ao prefeito para acomodar o terreno, resolver graves pendências para depois administrar na plenitude. A partir de agora as cobranças se tornarão mais numerosas e ranzinzas. É de praxe e todo prefeito passa por isso. É preciso saber enfrentar.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *