Trabalho intenso

O secretário de governo de José Bonifácio, o vereador Davi Souza, foi indicado por Janio Mendes como o coordenador político de sua campanha. Janio, que tem grande influência no governo, está trabalhando intensamente para recuperar o mandato de deputado estadual perdido na eleição de 2018.

Pesquisas

Começou precocemente a chuva de pesquisas que sempre desaba sobre Cabo Frio em ano de eleição. É preciso examiná-las com preciosa atenção, buscando saber quem a bancou e encomendou. Assim a interpretação dos números e percentuais fica mais clara e precisa.

Quem controla o PL?

Afinal, quem controla o PL de Waldemar da Costa Neto, em Cabo Frio? O ex-deputado federal Paulo César Guia garante que é ele, mas o deputado estadual Sérgio L. Azevedo é quem defende o bolsonarismo no município. E ainda tem o capitão Diogo, que ninguém sabia quem era e foi candidato a prefeito de Cabo Frio.

PSOL faz convenção

O PSOL Cabo Frio está convocando para a eleição da nova executiva do partido, no município. A eleição acontece no próximo dia 6 de fevereiro, domingo, a partir das 15h no Teatro Quintal, na Rua Américo Ferreira da Silva, 3 – Parque Burle. A principal liderança do PSOL, em Cabo Frio é o cineasta Lucas Muller.

Chantal, surpresa em 2020

Chantal Campello Ferraz foi à candidata a Câmara de Vereadores mais votada no campo das candidaturas progressistas, em 2020, embora não tenha alcançado o coeficiente eleitoral para se eleger. A grande surpresa da eleição, Chantal está no diretório estadual da Unidade Popular – UP.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

A demão de tinta

Comumente, ao observarmos um fato simples e corriqueiro, nossa mente divaga e amplia-se ao construir um sentido maior para aquele fato. E assim aconteceu comigo, há cerca de um mês e pouco.

No hall de entrada do prédio onde moro, havia, em uma parede, duas pinturas de nossa Praia do Forte. Eu gostava daquelas pinturas, pois transmitiam, logo de cara, a alegria praiana a quem adentrasse o prédio. Certo dia, resolveram retirar as pinturas. Pela manhã, quando eu saía de casa, vi o pintor escondendo pouco a pouco aquelas paisagens. A cada subida e descida do rolo de tinta, a noite cobria aquele dia de sol das pinturas… e a paisagem sumia definitivamente de nossos olhos. Fiquei por uns minutos observando e pensei: quantas histórias envolvendo essa paisagem, quantos olhares por ela atraídos, quantos comentários positivos (ou talvez não) em relação a elas! Mas enfim, elas se foram, e ficou somente a pintura branca, lisa, sem nenhum desenho, onde seriam colocados espelhos. Não mais teríamos o lúdico da paisagem para amenizar nossos pensamentos, e sim o topar com o real. Ao olharmos para a parede veríamos agora a nós mesmos, no ambiente real, sem abstrações e sem

imaginação. Por fim, a reforma ficou até bacana, e a entrada do prédio tinha, agora, um ar mais sofisticado.

Mas voltemos à observação do trabalho do pintor.

Ao observar cada descida e subida do rolo, e a paisagem sumindo a cada demão de tinta, pensei: e não é que, frequentemente, recebemos uma demão de tinta sobre fatos de nossas vidas? Aquele tempo que precisamos deixar para trás, as fases da vida que já se foram, aqueles que se foram de nossas vidas,

sejam amigos, amores ou parentes, o trabalho que já cumpriu seu prazo, entre muitas outras vivências. Comumente, a vida nos ensina que é preciso passar a demão de tinta e seguir. Queiramos ou não, muitas vezes é assim que deve ser, porém, assim como o espaço da pintura praiana foi ressignificado e deu

origem à sofisticação dos espelhos e luzes, nossas vivências, sob a demão de tinta; do tempo, também podem ser ressignificadas. Ao invés de enxergarmos a conclusão de nossas vivências de uma maneira rígida, como um ponto final, consideremo-la apenas como o registro, em nosso arquivo pessoal, de mais

uma experiência vivida e que nos fez ser quem somos hoje, mais sábios que ontem, mais experientes que no passado. Até mesmo as pessoas que se foram, por quaisquer motivos, podem ser consideradas como

pessoas que cumpriram o que tinham para cumprir em relação à nossa evolução pessoal, pois ao relacionarmos com o outro sempre aprendemos muito. Assim, de certa maneira, elas seguem em nós. É menos doloroso enxergarmos dessa maneira as mudanças involuntárias que ocorrem em nossas vidas.

Há também mudanças voluntárias, quando resolvemos concluir um determinado ciclo. Daí, pensamos ser uma decisão definitiva, mas deixemos isso a cargo do tempo. Digamos apenas: encerrei esta etapa. Se

amanhã eu voltar a lidar com isso, ainda que seja a mesma situação, eu já não serei a (o) mesma (o), pois sou agora a soma do que fui ontem e do que vivo hoje. Então será algo diferente, ainda que seja a mesma situação.

A questão é colocarmos menos carga emocional nos ciclos que vivenciamos. Deixar ir as situações vividas, encará-las como ciclos vividos e preenchidos, mas deixar a cargo do tempo a decisão sobre a definitibilidade. Nada é definitivo, tudo é mutante! Somos seres em constante e infinito aprimoramento. Que possamos preencher nossas vidas com mais vírgulas, deixando a cargo do tempo a colocação dos pontos finais.

Luciana G. Rugani

Acadêmica da Academia de Letras e Artes de Cabo Frio – ALACAF

Compartilhe:
Instagram
0Shares

Animação

O tabelião surfista, Flávio Rosa (PSB) anda animadíssimo com a pré-candidatura a Câmara Federal. Segundo sua assessoria está montando um time de amigos e colaboradores, que estarão fazendo o planejamento da campanha propriamente dita.

Filiação ao PT

Um ato político de bom tamanho deve marcar a filiação do professor Rafael Peçanha ao PT. O objetivo é dar ao partido de Lula um tamanho, que nunca teve em Cabo Frio e Região dos Lagos. O PT continua no esquema político que elegeu José Bonifácio (PDT) e o ex-vereador Rafael Peçanha continua dentro do governo como secretário adjunto de ciência, tecnologia e inovação.

Novas lideranças

Nenhuma das duas novas lideranças políticas bate de frente com a candidatura de Janio Mendes a Assembleia Legislativa. Flávio Rosa quer uma macia poltrona na Câmara Federal, em Brasília e Rafael Peçanha diz que não é candidato a nada neste momento. É, não noivou, mas namora uma possível candidatura a prefeito, em 2024.

Ampliando contatos

O ex-prefeito Marquinhos Mendes (MDB) intensificou seus contatos políticos e claramente está de olho na sucessão de José Bonifácio (PDT), em 2024. Há quem lembre da atuação de Marquinhos Mendes, na eleição de 2020 e sua relação com José Bonifácio, iniciada pelo seu pai Wilson Mendes.

Trânsito interno

Janio Mendes faz um trânsito intenso dentro do governo de José Bonifácio, mas não está preso a Cabo Frio e muito menos a Região dos Lagos. Na ALERJ, Janio Mendes (PDT) parece ter ampliado consideravelmente suas áreas de atuação política, inclusive na capital, na região de Madureira e Oswaldo Cruz, região da Portela e Império Serrano.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

ARTE E CULTURA EM DEFESA DO BRASIL

José Sette de Barros

As coisas do universo político-cultural e social do homem brasileiro continuam as mesmas, nada mudou, a ignorância continua grassando.

Somos prisioneiros do acaso e fadados ao insucesso.

Não existem reformas na política, no tratamento igualitário para uma sociedade sadia.

Não haverá transformações de nenhuma espécie se elas não passarem pela cultura na educação e pela educação na cultura. Por conseguinte é preciso conquistar uma nova visão cultural para a mídia que desfaz, destrói e imbeciliza a cabeça brasileira.

Neste meandro de labirintos reza uma só variante que vai do lixo ao luxo. Hoje o lixo ocupa 99% do mercado de mídia e não importando a sua origem somos obrigados, de uma maneira ou de outra, a digeri-los.

Do luxo, da beleza estética transformadora e modernista de outrora, antropofágica, revolucionária, como queria Oswald de Andrade, não há mais nada a ver, a ouvir, com raríssimas exceções, pois nada de novo vem sendo feito de transformador que mereça algum crédito. Vivemos a mesmice quando não estamos voltando para o que de pior existe. A maioria perdida, a cada dia que passa, sem notar, anestesiada pela droga do divertir-se a qualquer custo, do consumir a qualquer preço, ingere veneno na mesa do almoço e descarrega o lixo no jantar de frente para a tevê. E agora chegou novamente o vírus devastador. O pandemônio. Será esse o luxo civilizatório que todos queremos?

Para modificar isso só são necessários alguns atos de políticas públicas que permanecem desconhecidos ou julgados de pouco interesse por aqueles que pretendem governar, governaram ou que hoje governam, pós abertura, esse país desde o golpe militar de 1964. Um país feito de golpes precisa avançar neste campo minado com inteligência e bom senso.

Veja bem que com algumas canetadas, um bom governante coloca o saber, todo conhecimento e discernimento dos homens desta terra no eixo, procedendo às verdadeiras reformas no sistema de ensino, saúde e na difusão da educação e de toda a nossa cultura.

Proteger e projetar o nosso produto cultural, incentivando, em novos parâmetros, a produção e a criação da arte nacional e selecionando com critério o melhor do estrangeiro, é estratégia de defesa do país contra o lixo importado.

Fora com o lixo em todos os meios de exibição da mídia nacional! Vamos construir um novo mercado cultural de luxo para todo o povo brasileiro.

Desburocratizar o Estado de tais anomalias é investir no futuro. Investir no futuro é cuidar de nossas crianças – isto é, como diria Brizola: todas as crianças do país o dia inteiro na escola, com educação integral, alimentação equilibrada, assistência médica-dentária e muita cultura nacional no currículo escolar, além das matérias fundamentais, música, teatro, cinema, literatura, dança, poesia, filosofia e tudo que se relacione ao bom conhecimento e ao saber. Em 10 anos já notaríamos a diferença.

Essas necessárias reformas podem e devem começar pelos municípios brasileiros onde alguns bons prefeitos e bons vereadores poderão dar início a esse processo de transformação do lixo em que somos ao luxo que ainda seremos.

Para que isso tudo aconteça, em um estado capitalista democrático, o povo precisa estar atento e forte para eleger quem realmente deve ser eleito.

A princípio é bom saber que em política é preciso ir avante, pois quem gosta de voltar é caranguejo de garras longas e unhas cumpridas. Política não é olimpíada, não é esporte onde o que interessa é competir. Em política o que interessa é ganhar; é avançar em cima dos seus objetivos sociais; é participar da transformação do homem; é buscar a felicidade no belo existir, é viver de fato e de direito no devenir utópico, pois só ele é transformador.

Só a boa arte na educação integral e cultural do nosso povo pode oferecer ao Brasil, sem violência, sem contradições, a revolução permanente e transformadora de nossa sociedade.

(*) José Sette de Barros é Cineasta e Artista Plástico.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

CADASTRO PERMANENTE DE ARTISTAS

A Prefeitura de Cabo Frio está realizando o Cadastro Permanente de Artistas da cidade. A ação é aberta a todos os profissionais que atuam com música, artes plásticas, artes cênicas, literatura ou outras atividades culturais, além dos representantes dos espaços artísticos, grupos, instituições e coletivos que integram a cadeia produtiva cultural do município.

Todo o processo é realizado de forma online, pelo site oficial da Prefeitura (www.cabofrio.rj.gov.br). Com este mapeamento, Cabo Frio se insere no contexto do Sistema Nacional de Cultura, incentivando e fortalecendo a atividade cultural cabo-friense e ampliando as possibilidades de geração de trabalho e renda no segmento.

O cadastramento é unificado e juntará a base de dados que já consta na Secretaria Municipal de Cultura, com os registros realizados para o Programa Municipal de Editais de Fomento e Difusão Cultural (Proedi) e pela Lei Aldir Blanc, que prevê auxílio financeiro ao setor cultural.

O registro também serve de base para a criação de um portfólio dos agentes culturais locais, conforme demanda prevista no Plano Municipal de Cultura. No formulário devem ser inseridos dados pessoais, cursos realizados, principais trabalhos e áreas de atuação, entre outras informações.

No momento do cadastro, é preciso anexar documento com foto, comprovante de residência, portfólio com fotos, reportagens, printscreens de redes sociais que constem datas, currículo, e certificados de comprovação do tempo de atividade artística.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

PASSARINHADA

A equipe do Projeto Albatroz convida você para uma saída de observação de aves neste sábado (22), na Trilha do Canal de Itajuru, em Cabo Frio (RJ). #ProjetoAlbatroz @Petrobras #PatrocínioPetrobras

A partir das 8h, o grupo sairá com o professor da Universidade Veiga de Almeida, Eduardo Pimenta, para uma trilha de pouco mais de 3h de duração, em que será possível avistar e identificar aves da fauna local como: coruja-buraqueira, atobá, carcará, batuíra, canário-da-terra, gaivotão, entre muitas outras. No total, temos 15 vagas para o passeio.

Para participar é necessário se inscrever neste link: https://forms.gle/4M8FNN3sNt29YLd7A

Teremos dois pontos de encontro: a partir das 7h30 no Ponto de taxi boat no bairro da Passagem (valor da travessia de barco: R$10); e a partir das 8h no Hotel Pousada Porto Veleiro, no bairro da Ogiva.

O uso de máscara é obrigatório!

Não esqueça seu boné, câmera fotográfica, garrafa de água e álcool em gel!

Nos vemos lá!

Compartilhe:
Instagram
0Shares

Bagunça

A rua atrás do Mercado Econômico, agora Grand Marché, parece propriedade do mercado: caixas e mais caixas, sujeira e veículos que fazem carga e descarga a qualquer hora. São tão abusados que em muitas oportunidades obstruem a passagem de outros veículos na rua.

Terra de ninguém

Polícia Militar, Guarda Municipal e Fiscalização da prefeitura: não aparece ninguém para colocar ordem na bagunça, o cidadão que transita pelo local, que se vire. A Rua José Bento Ribeiro, onde fica a sede da Associação Comercial, parece terra de ninguém. O que os empresários do centro da cidade têm a dizer?

Travessia pra quem?

O Nina II, fazendo a travessia entre o centro de Cabo Frio e o pólo de moda praia (Rua dos Biquínis), na Gamboa representa um avanço para os turistas e os empresários. Como sempre, esqueceram das comerciárias que por lá trabalham e além de botarem preço onde antes não tinha, o horário de travessia se encerra às 18h, mas o trabalho vai, no mínimo até as 22h.

É no meu, no seu, no nosso e a tempo seco

A foto mostra o Canal Palmer, que liga a Praia das Palmeiras a Praia do Siqueira, com água de coloração marrom, inteiramente poluído. A cidade não pode deixar de “agradecer” a concessionária monopolista, que cuida tão bem da questão ambiental, que tem até um prêmio exclusivamente pra tratar do meio ambiente: só rindo mesmo.

Bolsonarismo raiz

Como o eleitorado bolsonarista encolheu, hoje avaliado entre 15 e 20%, o oposto da onda de extrema direita, em 2018, o “pau vai comer” entre os extremistas para serem reconhecidos e votados pelo “bolsonarismo raiz”, em 2022. Portanto, caros leitores, esperem toda sorte de maluquices e agressões nesse período que antecede a eleição.

A disputa!

Em Cabo Frio e Região dos Lagos a disputa entre os bolsonaristas deve ser muito dura, em especial para o deputado Sérgio L. Azevedo, conhecido por seu malabarismo político. Alguns dizem que o deputado vai buscar a reeleição outros falam em vaga na Câmara Federal.

1º passo

Esperamos que a “enfeitada” que a equipe de Juarez Lopes deu na Praça Porto Rocha seja o primeiro passo para a recuperação total daquele histórico ambiente urbano de Cabo Frio. O piso e os bancos merecem atenção especial e com cuidado e atenção as questões podem ser resolvidas.

Compartilhe:
Instagram
0Shares