ROMPIMENTO DO VICE?

O protesto público do vice-prefeito Felipe Monteiro sobre o cancelamento do show de comemoração do aniversário de Cabo Frio acirrou os ânimos dentro do governo. A declaração do vice-prefeito pode ter sido a “gota d’água” para o seu rompimento com Adriano Moreno e Antônio Carlos Vieira, o Cati. Quais as repercussões de mais essa crise?

CONTRADIÇÃO!

O vice-prefeito, que pertence aos quadros do PC do B (Partido Comunista do Brasil) quer legitimamente se eleger vereador. Quer manter a estrutura para viabilizar seu projeto, mas ao mesmo tempo se irrita com o cerco político que sofre de setores mais conservadores do governo do qual faz parte. É uma contradição que mais cedo ou mais tarde o vice-prefeito vai ter que resolver.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

BANDEIRA AZUL

A Bandeira Azul para a Praia do Peró é uma das raras conquistas do governo municipal, dos empresários e população do bairro. É de se esperar que a Bandeira Azul venha para ficar, porque representa prestígio, respeito ao meio ambiente e melhor qualidade de vida para todos. Ganha a imagem de Cabo Frio.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

A NOITE EM QUE OS HOTÉIS ESTAVAM CHEIOS – Moacyr Scliar.

O casal chegou à cidade tarde da noite. Estavam cansados da viagem; ela, grávida, não se sentia bem. Foram procurar um lugar onde passar a noite. Hotel, hospedaria, qualquer coisa serviria, desde que não fosse muito caro.

Não seria fácil, como eles logo descobriram. No primeiro hotel o gerente, homem de maus modos, foi logo dizendo que não havia lugar. No segundo, o encarregado da portaria olhou com desconfiança o casal e resolveu pedir documentos. O homem disse que não tinha, na pressa da viagem esquecera os documentos.

— E como pretende o senhor conseguir um lugar num hotel, se não tem documentos? — disse o encarregado. — Eu nem sei se o senhor vai pagar a conta ou não!

O viajante não disse nada. Tomou a esposa pelo braço e seguiu adiante. No terceiro hotel também não havia vaga. No quarto — que era mais uma modesta hospedaria — havia, mas o dono desconfiou do casal e resolveu dizer que o estabelecimento estava lotado. Contudo, para não ficar mal, resolveu dar uma desculpa:

— O senhor vê, se o governo nos desse incentivos, como dão para os grandes hotéis, eu já teria feito uma reforma aqui. Poderia até receber delegações estrangeiras. Mas até hoje não consegui nada. Se eu conhecesse alguém influente… O senhor não conhece ninguém nas altas esferas?

O viajante hesitou, depois disse que sim, que talvez conhecesse alguém nas altas esferas.

— Pois então — disse o dono da hospedaria — fale para esse seu conhecido da minha hospedaria. Assim, da próxima vez que o senhor vier, talvez já possa lhe dar um quarto de primeira classe, com banho e tudo.

O viajante agradeceu, lamentando apenas que seu problema fosse mais urgente: precisava de um quarto para aquela noite. Foi adiante.

No hotel seguinte, quase tiveram êxito. O gerente estava esperando um casal de conhecidos artistas, que viajavam incógnitos. Quando os viajantes apareceram, pensou que fossem os hóspedes que aguardava e disse que sim, que o quarto já estava pronto. Ainda fez um elogio.

— O disfarce está muito bom. Que disfarce? Perguntou o viajante. Essas roupas velhas que vocês estão usando, disse o gerente. Isso não é disfarce, disse o homem, são as roupas que nós temos. O gerente aí percebeu o engano:

— Sinto muito — desculpou-se. — Eu pensei que tinha um quarto vago, mas parece que já foi ocupado.

O casal foi adiante. No hotel seguinte, também não havia vaga, e o gerente era metido a engraçado. Ali perto havia uma manjedoura, disse, por que não se hospedavam lá? Não seria muito confortável, mas em compensação não pagariam diária. Para surpresa dele, o viajante achou a idéia boa, e até agradeceu. Saíram.

Não demorou muito, apareceram os três Reis Magos, perguntando por um casal de forasteiros. E foi aí que o gerente começou a achar que talvez tivesse perdido os hóspedes mais importantes já chegados a Belém de Nazaré.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

ADVOGADOS DO AI-5

O Estado Democrático de Direito vem sofrendo seguidas agressões da orda bolsonarista, que, mesmo minoritária tenta de todas as formas minar as instituições do país. É de causar espanto ver como existem advogados que defendem e promovem a causa do bolsonarismo. Devem ser discípulos de Armando Falcão, Alfredo Buzaid e Gama e Silva, esse último elaborou o AI-5.

BOLSONARISTAS SE ESCONDEM

O governo de Adriano Moreno é dos mais impopulares da história de Cabo Frio. A rejeição da opinião pública é percebida em todos os cantos da cidade. Mesmo assim tenta criar a narrativa que todos devem se unir a ele Adriano para combater a possibilidade de ascensão da ultra direita. Ora, ele e seu governo são parte dessa mesma ultra direita. Só se está pretendendo uma revolta contra si mesmo.

SABE AQUELA HISTÓRIA DO FILHO FEIO?

O mesmo discurso tem saído de assessores diretos do deputado Sérgio Luiz Azevedo, do PSL (Bivarista ou Bolsonarista ou do Witzel?), líder do bolsonarismo na Assembleia Legislativa. Esse diz que tenta a união em torno de sua improvável candidatura, cujos níveis de aceitação são muito baixos. O interessante é que ambos se elegeram, na onda bolsonarista e tentam passar o “filho feio” para o colo do outro.

ACORDÃO

Pode acontecer um “acórdão” entre os grupos de Adriano Moreno/Antônio Carlos Vieira (Cati), Sérgio Luiz Azevedo e Mauro Bernardo, tentando impedir uma derrota eleitoral fragorosa, em 2020. Com o recuo político do bolsonarismo esse grande acordo tenta ao menos garantir espaços políticos para 2022.

DILEMA

O populismo de direita e ultra direita vive um dilema: o crescimento se deu com o chamado tsunami bolsonarista, mas este perde força, esmaeceu e pode se transformar em grande fracasso eleitoral, em 2022. Como manter a vitalidade política dentro do quadro de recessão econômica permanente com milhões de desempregados e outros tantos jogados na desesperança da informalidade?

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

ESPERNEANDO

O cerco político contra o vice-prefeito Felipe Monteiro está apertando. Como não pode ser demitido, o vice não deixa de espernear. Escolhido companheiro de chapa como saída política emergencial para o então candidato Adriano Moreno, Felipe nunca pertenceu aos quadros políticos hegemônicos do governo. Com a eleição se aproximando está vendo seu espaço político diminuir.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

MANGUEIRA FURADA

Tudo leva a crer que o show de Diogo Nogueira “dançou”. As redes sociais da internet ficaram assanhadíssimas discutindo os pormenores da não realização do evento. Documentos pra cá, burocracia pra lá, nesse imbróglio kafkiano, revelando que a falta de assunto está grande ou a mangueira para apagar incêndios está furada.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

FALTA VIABILIDADE ELEITORAL

O vereador Aquiles Barreto tem trabalhado com intensidade no sentido de viabilizar sua candidatura a prefeito de Cabo Frio. Até o momento, Aquiles não conseguiu o apoio explícito do ex-prefeito Marquinhos Mendes e sem esse apoio sua viabilidade eleitoral, até mesmo para composições de chapa, desaparecem.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

A MOÇA NA BIBLIOTECA – Rafael Alvarenga.

A moça na biblioteca

A moça chega à biblioteca. Tem cabelos compridos e mãos de louça lavada. As unhas não foram destacadas por nenhuma cor sangrenta, assim como o corpo também não fora descortinado por nenhum decote refrescante.

As estantes quase escondem a moça. Mas como a biblioteca não forma nenhum labirinto não há por que ela se perder. Suas digitais correm pelos pés dos livros. Tateiam as numerações dos volumes, todavia seus olhos seguem pelos nomes dos autores. A moça acha os nomes estrangeiros lindíssimos!

O que deseja ler essa moça da qual nada se destaca? Talvez uma ficção para chamar de minha vida!

A moça agora procura algo entre as enciclopédias: o nome da guerra que trouxera seus antepassados, o ano em que inventaram a pílula anticoncepcional ou como funciona a televisão. Quem sabe o cabelo ruivo de seu avó e o fato de ser filha única ainda não se expliquem a tempo.

Ela continua. Passa por uma estante com temas de filosofia e mais outra sobre anatomia. No entanto não se demora ali. Prefere manuais bem objetivos e detesta jornais folhosos.

Para ela a biblioteca está sempre erma. Pois o silêncio alto e a atenção quando distante esvaziam os lugares do lado de fora da cabeça. Assim pensa a moça que tomou um atlas entre as mãos e se sentou para tirar os sapatos. Agora ela se concentra em lembrar-se de sua própria voz. Não consegue. Lembra-se, porém, da voz de seus cantores preferidos. Todos eles cantando lugares que o homem inventa.

Tem muitos sonhos essa moça. E a vida… A vida às vezes ela acha tão pouca…

 Rafael Alvarenga

      13 de novembro de 2019

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

HOJE É DIA DELE

Hoje, o Professor Everardo Marques Ferreira (Vevé de Glauco e Landa, de Seu Moringa, de Dona Guilhermina, de Fátima e suas filhas) faz 70 anos, abraçado pela família e inúmeros amigos que fez e continua fazendo ao longo da vida. O aniversário coincide com o Dia de Cabo Frio – 13 de Novembro. A ele e sua família todo o amor do mundo.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

A DIREITA – ENTRE TAPAS E BEIJOS

Dizem que a esquerda só se une na cadeia, mas em Cabo Frio a direita vive entre “tapas e beijos”, com denúncias até mesmo de agressões físicas. Esse tipo de comportamento agressivo sempre existiu na sociedade brasileira, mas foi impulsionado pela onda bolsonarista, que varreu o país, em 2018.

DIREITA CHOROSA

No “senadinho”, junto ao Canal do Itajuru, que a pretensão de certo empresariado chama de “Boulevard Canal” reúne-se a “direita chorosa”. É a turma que lamenta ter feito a campanha de Adriano Moreno e ter levado um “passa fora” do prefeito e de Antônio Carlos Vieira, o Cati.

NOTÍCIAS FALSAS

Cabo Frio está repleto de “pesquisas” ou o nome que se queira dar para promover o interessado que a solicita como se estivesse numa pizzaria. Nesse mar de lama e lodo proliferam enquetes de todos os tipos, em especial aquelas que a extrema direita adoraria que fosse verdade. Afinal, existe todo tipo de notícia falsa por aí.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

TROCA-TROCA CONSERVADOR

O prefeito Adriano Moreno não tem assento permanente. Em menos de dois anos na vida pública passou por três partidos: Partido Progressista (PP), Rede Sustentabilidade e Democratas. O último, sob controle da Família Maia, tem na “linhagem genética” a ARENA e o PFL, refletindo a verdadeira veia política do prefeito.

BAIXO NÍVEL

As fotos do vexame bolsonarista, na Praia do Forte, deram origem a um feio bate-boca, envolvendo todo tipo de bolsominos: bozonalistas, bivaristas e a turma do MBL. Como sempre, virou “briga de rua” e um baixo nível capaz de corar as “pessoas de bem”, que eles dizem defender.

VERGONHA!

Os grupos bolsonaristas, com características neofascistas, são extremamente violentos. Não bastam as notícias falsas, as inúmeras agressões verbais e desbancam para agressões físicas. Além de agredirem a democracia e a liberdade de expressão quase diariamente, estão brigando entre si, tentando aparecer para abocanhar um naco do poder.

CIDADANIA & DEMOCRACIA

O blog tem recebido correspondência e comentários sobre eventos e comportamentos sempre alusivos a vida pessoal. Alguns desses comentários, claramente neofascistas, objetivam desconstruir e ofender. O blog não aceita comentários que afrontem o marco civilizatório de respeito à cidadania e a democracia.

NÃO CONSEGUIU EXPLICAR

O deputado estadual Sérgio Luiz Azevedo bem que tentou, mas não conseguiu explicar a posição do PSL espremido entre os governos de Witzel e Bolsonaro. O líder do PSL, na Assembleia Legislativa enrolou e não destrinchou essa história de oposição fajuta ao governo de Witzel, que está filiado ao PSC.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter