QUAL O NORTE POLÍTICO?

Qual o norte político?

A administração de José Bonifácio não é movida por uma bússola política. Ensaia a contemporaneidade através da sinalização de alguns gestos para a população. Emperra na hora de avançar dialogando com a sociedade organizada quando os temas e o momento não lhe agradam.

Acenos políticos

Os acenos quando da criação e anúncio do secretariado e do 2º escalão não são apenas o marketing político dos novos tempos, mas políticas públicas que precisam ser implantadas na cidade. É claro que demanda tempo e paciência, tanto por parte da sociedade organizada como também do prefeito e seu secretariado.

O Bonapartismo não funciona

Todos que desejam uma cidade inteligente, menos injusta e com melhor qualidade de vida esperam que esse diálogo entre executivo, legislativo e sociedade organizada cresça. O estilo bonapartista de impor a sociedade o modelo e as benesses do imperador, mesmo que sejam evidentes, não funciona. A sociedade não valoriza e nem estará apta a defendê-lo.

A Eleição! 1

A eleição de José Bonifácio pela expressiva margem de 11 mil votos se deu por um conjunto de motivos, mas eles só conseguiram ser reunidos, porque a credibilidade do candidato a selou. Os setores progressistas e mais a esquerda foram esvaziados eleitoralmente, porque o cabedal republicano do candidato pedetista avalizava a necessidade de derrotar a extrema direita.

A Eleição! 2

A constatação que a cidade precisava ser reordenada e tinha que buscar nova formatação e que só seria possível com José Bonifácio foram componentes que levaram as conservadoras camadas médias urbanas a apoiar o pedetista nas eleições de novembro. O candidato da extrema direita ainda errou no tom do discurso ao tentar nacionalizar o debate. Em sua análise equivocada não percebeu que os cabofrienses queriam apenas um prefeito.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *