CALEIDOSCÓPIO

A montagem da estrutura do novo governo revela arte, sensibilidade para perceber o que alimenta os novos setores chamados genericamente de progressistas.

Foi preciso certa coragem, porque são amplas e arraigadas as áreas do pensamento conservador, que estão dentro do governo e também contribuíram para a vitoria eleitoral.

No governo conservador de Adriano Moreno setores progressistas foram cooptados, mas logo expelidos quando começaram a incomodar o ‘status quo’: a repercussão não poderia ter sido pior, para ambos os lados.

Neste novo governo de José Bonifácio as forças políticas, conservadoras e progressistas, são teoricamente paritárias, mas suas visões de mundo, obviamente diversas.

A administração dessas linhas de pensamento, formas de atuação e até mesmo choques de orientação política e ideológica caberá, em primeira instância ao prefeito, secundado pelo seu secretário de governo: vai exigir muita habilidade e maturidade política.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *