PERGUNTAS IMPORTANTES

Perguntas importantes

Quem teme a expansão das milícias e do tráfico, na Região dos Lagos, em especial Cabo Frio, tem que examinar muito bem em quem vai votar. Quais são os aliados do candidato, que incorporam a atuação das milícias e defendem a brutalidade como princípio de fazer política? São perguntas que não podem e não devem calar.

“Olho grande”

Os políticos da Baixada Fluminense e da Zona Metropolitana do Rio de Janeiro estão de “olho grande” ou de “olho esticado” sobre Cabo Frio. Afinal, mesmo com toda a crise e administrações muito mal avaliadas pela opinião pública, o município é a “capital da Região dos Lagos”.

A cereja do bolo

Todo mundo sabe que o domínio político sobre Cabo Frio representa em médio e longo prazo grande influência sobre toda a Região dos Lagos. É o município de maior população e com o orçamento mais encorpado. Não é por acaso que a extrema direita aposta suas fichas aqui: Cabo Frio é a cereja do bolo ou mesmo a jóia da Coroa. Atenção!

Agenda propositiva

Apesar das contínuas agressões diretas, indiretas e tentativas de determinados adversários em burlar a legislação eleitoral, José Bonifácio tem manifestado a sua intenção de manter alto o nível de sua campanha. O candidato não quer dar espaço para a baixa politicagem e exige que o seu grupo político mantenha a agenda propositiva.

Quem agasalha quem?

O ex-prefeito Alair Corrêa sempre usou o termo “agasalhar” para marcar alguém que ele de alguma forma, protegeu. No momento, o “velho morubixaba”, que por quatro vezes foi prefeito de Cabo Frio, sofre a incompreensão e hostilidade de setores da campanha do deputado Sérgio L. Azevedo: o ex-prefeito chegou a reclamar nas redes sociais.

Objetivos

A maior parte das candidaturas tem por objetivo garantir uma macia poltrona no Plenário Oswaldo Rodrigues da câmara municipal. O ex-prefeito Marquinhos Mendes (MDB) sem o registro da Justiça Eleitoral tenta manter seu nome aquecido. Como ainda é “novo” e conseguir se livrar dos seus problemas com a justiça, o ex-prefeito pode sonhar com 2024.

Caso Marquinhos X Caso Alair

O chamado “Caso Marquinhos” difere do “Caso Alair”, embora os dois políticos tenham problemas para o registro de candidaturas. A tendência, até pela idade, é Alair se abster de um projeto político direto para 2024. O mesmo não acontece com Marquinhos Mendes, que está de olho esticado para 2024.

De olho na conjuntura

José Bonifácio garante que caso seja eleito não será candidato a reeleição, abrindo caminho para novos nomes. A Marquinhos Mendes não interessa o surgimento de nenhuma nova liderança no município. Nesse caso estariam incluídos Aquiles Barreto, Rafael Peçanha e o próprio Sérgio L. Azevedo.

Futuro incerto

Derrotado em 2020, como fica a situação política de Sérgio L. Azevedo na tentativa de reeleição para a ALERJ em 2022 e mesmo para voltar a tentar a prefeitura, em 2024? Tudo vai depender do tamanho da sua derrota agora em 15 de novembro e do futuro do bolsonarismo no país.

Mobilização pela inclusão

A atuação do vereador Luis Geraldo voltada para a inclusão social de diferentes segmentos da população tem sido sentida através de diferentes leis aprovadas na câmara. A atuação do vereador não se esgota aí, é mantida através de intensa mobilização, na qual utiliza em especial as redes sociais. O presidente da câmara apóia a candidatura do deputado Sérgio L. Azevedo.

Servidores públicos

Enquanto o vereador Luis Geraldo está inserido na questão da inclusão social, o vereador Rafael Peçanha, líder da oposição, teve durante todo o mandato o foco nos servidores públicos. Rafael Peçanha, que não é candidato a reeleição, mas se mantém dentro da política é um dos coordenadores da campanha de José Bonifácio.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *