VERGONHA & VERGONHA

Vergonha & Vergonha

A prisão preventiva do pastor/cantor e ex-deputado Silas Bento e do seu filho Wanderson causou forte repercussão negativa na campanha do deputado Sérgio L. Azevedo. Esperar o que da aliança da extrema direita com o “centrão municipal”? Em todos os cantões do país o resultado tem sido esse que estamos vendo em Cabo Frio: vergonha e mais vergonha!

Dura lição!

A sociedade cabofriense vê com grande incômodo o que está acontecendo ao ex-deputado Silas Bento e a seu filho Wanderson. Não é agradável e não pode ser motivo de júbilo, mas está sendo uma dura lição para aqueles que teimam em usar a religião e o nome de Deus como meio de ascensão política e financeira.

Condenação!

As redes sociais repercutem intensamente o episódio da prisão do ex-deputado Silas Bento e do seu filho Wanderson. Praticamente todas as manifestações tem sido de condenação ao deputado e as práticas que os internautas consideram lesivas a sociedade.

Rebuliço

A Família Bento, que encontrava grande dificuldade para sobreviver politicamente, sofreu grande baque com a prisão do patriarca e do seu filho. A incerteza de uma dura prisão preventiva, certamente provoca o desmantelamento da estrutura de campanha: muitos cabos eleitorais procuram abrigo em outras legendas e em campanhas com menos rebuliços.

Estratégia furada

O deputado de extrema direita tentou fazer sua campanha com o selo do apoio do presidente da república, apoio que nunca veio apesar da farta propaganda. A insistência tem se revelado um erro estratégico, porque em diversos pontos do país o apoio do governo federal tem sido um ponto negativo.

Rejeição!

O populista midiático, Russomano, em São Paulo e o prefeito Marcelo Crivella, no Rio de Janeiro têm índices de rejeição estratosféricos e correm o perigo de não chegar ao segundo turno. A rejeição cresceu ainda mais depois que o governo federal aumentou os decibéis em apoio às duas candidaturas.

Família Perfeita 1

A campanha do deputado ainda tentou jogar pra ver se colava a idéia da “família perfeita”, tipo “Papai sabe tudo”, seriado norte-americano, da década de 50. Não colou, porque família perfeita nunca existiu. Os padrões mudaram muito com o tempo, enquanto o tal modelo de família tem suas bases no século XIX e seus estertores no final da primeira metade do século XX.

Família Perfeita 2

A Família Bento, como tantas outras, serve como exemplo para mostrar que a família perfeita, una, imutável e sem defeitos de fabricação é uma criação lendária. Não tem escora na realidade e não resiste a exames mais apurados, digamos assim. Teria sido melhor que o deputado tivesse ido “com menos sede ao pote” e não aporrinhasse os professores da educação pública.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *