O fruto!

O deputado Sérgio L. Azevedo, debutante na Assembleia Legislativa, está colhendo os frutos de sua campanha repleta de notícias falsas, ilações e relação íntima com o que há de mais nefasto na política fluminense e brasileira. Resultado: a falta de credibilidade. Não é por acaso, que a campanha do deputado de extrema direita está atolada e não sai do lugar.

Onda reacionária?

O deputado insiste em nacionalizar a campanha, pensando que a onda reacionária, ainda pior que o conservadorismo propagado, possa em um soluço, se repetir. A população entretanto está interessada na resolução dos problemas do município, do seu dia a dia e não na exacerbação dos conflitos. A população quer paz!

Siricuticos & Chiliques

Siricuticos, chiliques e pitís, além de diretas, indiretas e ameaças, que começam a pipocar na campanha do deputado, também não ganham eleição. Servem apenas para demonstrar irritação, desespero e falta de compromisso com a democracia e a liberdade de expressão. Uma pena, porque a campanha está se transformando numa caricatura, prato cheio para os artistas da cidade.

Derrapadas e Acertos

Do outro lado, a campanha de José Bonifácio e Magdala Furtado, após algumas derrapadas iniciais, corrigiu alguns erros, mas carece de organização: não dá para marcar um evento determinada hora e chegar uma hora e meia depois. Não há quem aguente esperar tanto, lembrando ainda que a estrela da campanha é o candidato. Certo?

“Mundos & Fundos”

José Bonifácio tem tido muito cuidado com o que fala nos encontros temáticos, que a campanha tem realizado. Os três últimos prefeitos: Alair Corrêa, Marquinhos Mendes e Adriano Moreno se desgastaram demais, porque não conseguiram pagar os salários em dia. Sanear as finanças da prefeitura, em plena pandemia, não será uma tarefa fácil. Vai exigir competência e muito cuidado com as finanças do município. O candidato tem se recusado a prometer “mundos e fundos”.

Arrogância & Incompetência

Dá uma certa tristeza ver a campanha do prefeito Adriano Moreno, que só aparece queixando-se de injustiças e acompanhado apenas por secretários, que não tem alternativa, exceto estar ali. O prefeito e seu assessor especial, Antônio Carlos Vieira, mais conhecido por Cati, terão da população uma resposta a altura da arrogância e da falta de competência para gerir a coisa pública.

Campanha tardia

O ex-prefeito Marquinhos Mendes paga o preço de ter iniciado tardiamente a campanha, seu grupo já estava disperso e com compromisso firmado com outros candidatos. Além disso, o ex-prefeito enfrenta problemas juridícos, mas mantém a candidatura para não ter seu nome esquecido.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *