INSULTOS & NOTÍCIAS FALSAS

Insultos & Notícias falsas

As práticas de campanha da extrema direita são as mesmas em todos os lugares: truculência, insultos e um mar de notícias falsas. As mesmas técnicas que usam contra o Papa Francisco utilizam nas campanhas de todos os municípios.

Nostalgia

O ex-prefeito Marquinhos Mendes, insiste na candidatura, apesar das pendências que têm na justiça e do chamado “Efeito Barroso”. Parece ter perdido o “tempo da política” e viver no mundo nostálgico da época em que era o “príncipe” e o principal representante do governo do estado, na Região dos Lagos.

Melhorou a criatividade

As campanhas dos candidatos a câmara melhoraram bastante. São mais bem planejadas e criativas, demonstrando maior conhecimento das técnicas de propaganda nas redes sociais da internet. Em tempo de pandemia a internet deve ser decisiva na propaganda eleitoral.

A bicicleta

A bicicleta tem sido a grande marca da campanha eleitoral de José Bonifácio, superando até mesmo a gaivota. São os novos tempos que apontam para mudanças sensíveis na política ambiental de todos os municípios. O aquecimento global exige modernas soluções viárias e certamente o uso intensivo das bicicletas é uma delas.

Como recuperar a cidade?

O estado em que se encontram as finanças públicas municipais geridas pelo governo dos “gênios” Adriano Moreno e Antônio Carlos Vieira, o Cati vai exigir um governo de alianças, que permita a recuperação do município. Desde os governos de Alair, Marquinhos e pra completar Adriano/Cati, que o município se encontra em crise profunda. O trabalho vai ser duro e longo.

Restrições

O ex-prefeito Alair Corrêa, que, em outros tempos reinava em Cabo Frio e na Região dos Lagos não tem dado muita sorte, na sua tentativa de voltar a ter protagonismo na política. Dentro do próprio grupo do deputado Sérgio L. Azevedo teriam surgido restrições a sua participação na campanha.

Contradição

Para um candidato que alardeia aos quatro cantos que representa a “nova política” a presença do “velho morubixaba” na campanha é uma contradição difícil de ser explicada. Existe um grupo que defende a presença de “alairzistas” não muito conhecidos, o que provocaria uma rejeição bem menor.

Planejamento? Só no Dicionário

As últimas décadas, a partir da enxurrada dos royalties do petróleo, assistiram o inchaço sem medidas e descontrolado da ocupação urbana. Desenvolvimento e planejamento ficaram circunscritos ao dicionário e a letra morta de leis, que nunca saíram do papel.

Ralos nunca vedados

Nadando em dinheiro, a elite política municipal, abandonou por completo o olhar para o desenvolvimento sustentável e desperdiçou bilhões (bilhões mesmo) através de ralos, até hoje, bem mal explicados e nunca vedados.

Cidade viciada

Hoje, a cidade repleta de vícios, parece incontrolável e de governo a governo aprofunda sua crise institucional, sócio-econômica e política: muitos moradores estão prestes a desistir, fazer suas trouxas e procurar lugar melhor para viver.

Freio de arrumação!

Há muito Cabo Frio precisa de um “freio de arrumação”, aquele que o motorista, de olho no “bife” aplica no coletivo quando o ônibus está superlotado, mas ainda tem gente para entrar.

Compartilhe:
Instagram
0Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *