Uma breve história das mentiras fascistas

Federico Finchelstein (autoria), Mauro Pinheiro (tradução)

“Não há livro melhor sobre o complexo e incômodo relacionamento entre o fascismo e a verdade.” – Jason Stanley, autor de Como funciona o fascismo: a política do “nós” e “eles”

Neste livro breve mas abrangente, o historiador de renome mundial Federico Finchelstein explica por que os fascistas consideravam mentiras simples e muitas vezes odiosas como verdade, e por que muitos de seus seguidores acreditavam em suas falsidades. Ao longo da história do século XX, muitos defensores das ideologias fascistas consideraram mentiras políticas como a verdade encarnada em seu líder. De Hitler a Mussolini, os líderes fascistas capitalizaram com a mentira como base de seu poder e de sua soberania popular.

Essa história continua no presente, no qual as mentiras parecem substituir cada vez mais a verdade empírica. Agora que as notícias reais são apresentadas como “fake News” e notícias falsas se tornam políticas de governo, Uma breve história das mentiras fascistas nos incita a lembrar que a atual discussão sobre “pós-verdade” tem uma longa linhagem política e intelectual que não podemos ignorar.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *