BONS VENTOS – AINDA SOBRE O MEIO AMBIENTE

By: Marcelo de Paula – fotógrafo/cineasta Código Solar Produções

Marcelodepaula.codigosolar@gmail.com

Sei que estamos em tempos de crise mundial de saúde! Sei que a onda fascista/nazista/racista vem crescendo no mundo, mas vou seguir batendo forte na tecla do meio ambiente, onde precisamos que ocorram mudanças radicais de comportamento social e político!

Não vamos corrigir fascistas/nazistas/racistas salvando o meio ambiente, mas com certeza poderíamos evitar várias crises de saúde no mundo!

As mudanças climáticas não são mais notícias longínquas vindouras do outro lado do globo, elas estão batendo em nossas cidades, em nossas portas e o ser humano, individualmente, precisa começar a agir, nem que seja recolhendo seu lixo de forma adequada, nem que seja boicotando empresas poluidorasdevastadoras ambientais, nem que seja elegendo políticos comprometidos com essa nova realidade mundial!

Vamos usar Cabo Frio como exemplo!

A imensidão de areia branca da Praia do Forte sumiu, as dunas diminuíram consideravelmente, a Lagoa de Araruama agoniza de tantos esgotos despejados por lá, o mar cada vez avança mais na região e segue engolindo tudo pela frente, incluindo a beira-mar de Tamoios, o Segundo Distrito invisível da cidade!

E isso não é tudo, é apenas uma parcela do problema.  Constante falta de luzna sobrecarregada rede elétrica da cidade e no mesmo barco a eterna falta d´água!

Vento e Sol é o que mais temos em Cabo Frio o ano inteiro! Então basta olhar ao redor e ver quantos estados brasileiros vêm trabalhando com essas fontes limpas de energias!

Em 2019, o Brasil atingiu a marca de 15 mil megawatts de produção de energia eólica, equivalente à produção de energia elétrica de Itaipu, a segunda maior hidrelétrica do mundo. Mais atrás em dados estatísticos, mas também avançando, a energia solar bateu 2 mil megawatts.

Somadas as energias, eólica e solar, chegaram a 10% da matriz elétrica nacional! A estatística pode ser baixa ainda, mas representa um grande avanço para o País! E, se comparada a 10 anos atrás, a mesma estatística representa uma alta superior de 20 vezes.

Além disso, o Brasil ultrapassou a Alemanha em termos de crescimento de produção de energia eólica e se tornou o segundo país no mundo que mais avançou com essa tecnologia limpa, perdendo apenas para a China.

Rio Grande no Norte, Bahia, Ceará, Rio Grande do Sul e Piauí são os cinco estados que mais produzem energia eólica brasileira. O Rio de Janeiro nem figura entre os 10 primeiros produtores da energia vinda dos bons e limpos ventos!

Bahia, Minas Gerais, Piauí, São Paulo e Ceará são os cinco estados que mais produzem energia solar! Na lista dessa matriz energética, o Rio de Janeiro também não figura entre os 10 maiores produtores nacionais!

Desde 2002 existe no Brasil o Programa de Incentivo às Fontes Alternativas de Energia Elétrica (Proinfa), que facilitam a expansão das energias limpas renováveis, barateando o custo operacional para a implantação dessas matrizes energéticas, eólica e solar, através de parcerias entre o poder público e a iniciativa privada.

Sou apenas um fotógrafo/cineasta, que uso meus mecanismos profissionais dentro do ativismo ambiental! De longos tempos atrás, tudo bem, mas já estou lutando para essas transformações socioambientais e sigo batendo firme nessa tecla. Não adianta mais ficar estagnado somente na criação e preservação de parques nacionais, estaduais ou municipais, temos de partir para mudanças mais generalizadas, mais globalizadas que comecem a mudar a forma de girar da engrenagem do mundo!

Continuo sendo conservacionista com os parques, é claro, tenho filmes e publicações sobre muitos deles, mas precisamos começar a obrigar os futuros políticos eleitos a colocarem essas questões ambientais, mais abrangentes, em suas pautas de projetos para Cabo Frio ou qualquer outra cidade ou estado!

Cabo Frio pode sim avançar nessas pautas. Tem inclusive condições territoriais e climáticas para isso. Sem contar na visibilidade que daria a uma ou mais empresas parceiras para geração de energias eólica e/ou solar! Vontade política e real preocupação ambiental moveriam políticas nessa direção.

O meio ambiente não pode mais ser deixado de lado ou ser meramente figurativo nas campanhas! Não dá para adiar mais o início do reverso das mudanças climáticas!

Seremos todos arrastados às catástrofes mundiais!

“Para que ir à aula senão temos futuro?” – Greta Thunberg – Ativista Sueca.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *