LIBERAÇÃO PARCIAL A PARTIR DE SEGUNDA-FEIRA, 4.

Através do decreto 6242 o governo do prefeito Adriano Moreno/Cati permite, a partir da 2ª feira, 4, a reabertura de alguns setores da economia do município. O decreto é fruto da pressão de um grupo de empresários sobre o prefeito, cuja fragilidade política é evidente.

QUEM VAI ASSUMIR A CULPA?

Resta saber se esses mesmos empresários, junto com o prefeito, vão assumir os efeitos da bobagem, fruto da ganância, que estão fazendo. O decreto libera algumas atividades comerciais justamente no momento em que há aceleração do crescimento de infectados e mortos.

DESEMPREGO & PANDEMIA

Desemprego + Pandemia

Até o momento não existe nenhuma notícia tranqüilizadora, mostrando que a prefeitura de Cabo Frio tenha voltado atrás na sua intenção de encerrar os contratos temporários na área da educação. Desemprego e pandemia do covid-19 é uma combinação por demais macabra.

Quais os planos frente ao colapso?

Se o Estado do Rio vier a sofrer (como disse o secretário estadual de saúde) o colapso provocado pela pandemia como aconteceu na Itália e Espanha e consequentemente atingir Cabo Frio, quais são os planos do prefeito e do seu secretário de saúde.

Que tal uma coletiva?

Quantos leitos temos hoje de UTI na cidade (público +privado) para atender a população? Qual a perspectiva de aumentar esse número? Estão providenciando um hospital de campanha? Passou da hora do primeiro escalão do governo se pronunciar nas redes da internet, TVs e rádios.

De quem é a responsabilidade? 1

Os coveiros estão protegidos com os EPIs, mas reclamam que os corpos estão chegando sem identificação da causa morte. Com isso, os familiares insistem em velar com caixão aberto e eles não sabem como proceder.

De quem é a responsabilidade? 2

Deveriam pelo sim, pelo não, todos chegarem lacrados, para a prevenção da saúde de todos, profissionais e os familiares. A quem cabe determinar isso? De quem é a responsabilidade de informar isso aos servidores que trabalham no cemitério?

Dirlei não toma jeito.

O ex-vereador e ex-secretário de saúde na gestão de Alair Corrêa, o veterano Dirlei Pereira não se emenda. Anuncia que vai trazer hoje, sábado, ao seu programa de rádio o ex-presidiário Roberto Jefferson, aliado de Jair Bolsonaro. A extrema direita tem o seu petisco para alegrar o fim de semana.

ELOGIO DA SOMBRA – Jorge Luis Borges

A velhice (tal é o nome que os outros lhe dão)
pode ser o tempo de nossa felicidade.
O animal morreu ou quase morreu.
Restam o homem e sua alma.
Vivo entre formas luminosas e vagas
que não são ainda a escuridão.
Buenos Aires,
que antes se espalhava em subúrbios
em direção à planície incessante,
voltou a ser La Recoleta, o Retiro,
as imprecisas ruas do Once
e as precárias casas velhas
que ainda chamamos o Sul.
Sempre em minha vida foram demasiadas as coisas;
Demócrito de Abdera arrancou os próprios olhos para pensar;
o tempo foi meu Demócrito.
Esta penumbra é lenta e não dói;
flui por um manso declive
e se parece à eternidade.
Meus amigos não têm rosto,
as mulheres são aquilo que foram há tantos anos,
as esquinas podem ser outras,
não há letras nas páginas dos livros.
Tudo isso deveria atemorizar-me,
mas é um deleite, um retorno.
Das gerações dos textos que há na terra
só terei lido uns poucos,
os que continuo lendo na memória,
lendo e transformando.
Do Sul, do Leste, do Oeste, do Norte
convergem os caminhos que me trouxeram
a meu secreto centro.
Esses caminhos foram ecos e passos,
mulheres, homens, agonias, ressurreições,
dias e noites,
entressonhos e sonhos,
cada ínfimo instante do ontem
e dos ontens do mundo,
a firme espada do dinamarquês e a lua do persa,
os atos dos mortos,
o compartilhado amor, as palavras,
Emerson e a neve e tantas coisas.
Agora posso esquecê-las. Chego a meu centro,
a minha álgebra e minha chave,
a meu espelho.
Breve saberei quem sou.