Os Incautos!

Após a saída do grupo original, que venceu as eleições, o governo Adriano Moreno/Cati caiu nos braços do grupo do ex-prefeito Marquinhos Mendes. Portanto, a aliança agora só surpreende os incautos da política cabofriense.

Que turma!

Como estará o ânimo de gente como Adriano Moreno, Antônio Carlos Vieira/Cati, Iranildo Campos e tantos outros depois do vexame pelo qual passa o governador Wilson Witzel? Não dá pra fingir que não conhecem ou nunca ouviram falar.

Semelhante, mas não igual

O PT de Cabo Frio tem o perfil parecido com o de QuáQuá, ex-prefeito de Maricá. Não é igual, porque só elegeu um vereador ao longo de sua história e permaneceu quase todo o tempo aliado formal e informalmente a Alair Corrêa e Marquinhos Mendes.

Dividindo o indivisível

Alair nunca dividiu o poder, mesmo com aqueles mais próximos. O “velho morubixaba”, extremamente centralizador nunca permitiu que o leme escorregasse de suas mãos: gostava do poder, o demonstrava e dele fazia um deleite.

É dose!

Adriano Moreno construiu a “República do Edifício das Professoras” (“República do Edifício Lila”) onde o poder é dividido com a família. Tem o velho amigo de infância, Antônio Carlos Vieira, o Cati e agora com Marquinhos Mendes.

Denúncias na eleição

Vai chegar ao processo eleitoral o rescaldo da crise que envolveu o prefeito Adriano Moreno, o secretário de educação Cláudio Leitão, a subsecretária Denize Alvarenga e o secretário de fazenda, Antônio Carlos Vieira. Até hoje o governo não explicou satisfatoriamente as denúncias de Cláudio Leitão.

Calçadas

A falta de cuidado dos dirigentes e do próprio povo com a cidade é uma das características de Cabo Frio. Entre os exemplos bem visíveis estão às calçadas, em grande parte, péssimas, inclinadas, desniveladas e repleta de buracos. E muito sujas!

Meio fio

Além disso, o meio-fio é ocupado por numerosos ambulantes, dificultando ainda mais o acesso das pessoas e principalmente dos cadeirantes. Esses são os que mais sofrem, enfrentando rampas, cuja construção não obedece a critérios técnicos e quase sempre bloqueadas por carros

“O que lindo jardim, ó que jardim lindo …”

Amigo e leitor diário do blog, cabofriense e morador de Niterói, ficou espantado com a degradação a qual sucessivos governos legaram o mais importante e histórico logradouro público de Cabo Frio, a Praça Porto Rocha. Quase sentado, porque mal se consegue sentar nos bancos “modernosos” da praça, ele declamou o poeta popular Agostinho Mergulhão.

Praça Porto Rocha, sem cuidado e respeito.

Reformada de qualquer maneira, no governo de Marquinhos Mendes e imediatamente depredada na administração seguinte de Alair Corrêa, a atual Praça Porto Rocha une péssimo urbanismo a equipamentos degradados e destruídos. A praça é o exemplo mais cabal da falta de cuidado e amor dos governantes com a cidade.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *