PEQUENAS DOSES

Torrões de açúcar

A temporada de chuvas (parece às monções do sudeste asiático), a falta de lugares cobertos e as grandes distâncias adiaram as reuniões do PSOL. As decisões mais importantes aguardam a volta dos dias ensolarados.

A “pasta da crise”

A secretaria de saúde de Cabo Frio bem que poderia se chamar de “pasta da crise” tal o número de escândalos e problemas que carrega. Os governos de Alair Corrêa, Marquinhos Mendes e Adriano Moreno bateram todos os recordes de incompetência.

Intervenção & Dirlei

No auge da crise na Saúde, na época do “sereníssimo” Alair Francisco Corrêa ocorreu a intervenção do prefeito, que assumiu o cargo de secretário. Depois o cargo caiu no colo do ex-vereador Dirlei Pereira, que “apanhou” bastante da oposição e foi devidamente transferido para a secretaria de governo.

A dura tarefa de Guilherme

Guilherme Moreira assumiu a liderança do prefeito Adriano Moreno na câmara. Tarefa difícil com a crescente impopularidade do governo e a proximidade da campanha eleitoral. Guilherme Moreira substitui ao vereador Vinícius Corrêa, filho do ex-secretário de fazenda Achilles Corrêa, irmão e “braço direito” do ex-prefeito Alair Corrêa.

Com ressalvas …

O governo de Adriano Moreno é tão impopular, que mesmo aqueles que têm interesse político em apoiá-lo, o fazem com ressalvas. Com isso tentam minimizar o repúdio de grande parte da sociedade, especialmente daqueles que influenciam a chamada ‘opinião pública’.

Será que ele topa arriscar?

A pendência entre Clarissa Garotinho e o deputado Mauro Bernardo pode deixar o deputado sem legenda para se candidatar a prefeito de Cabo Frio. Sem o PROS Mauro Bernardo pode ficar sem o partido e sem o mandato. Será que ele topa arriscar?

Os problemas da extrema direita

A possibilidade de Mauro Bernard ficar sem partido e até sem mandato não são os únicos problemas da extrema direita em Cabo Frio. O deputado Sérgio Luiz Azevedo rompeu com o PSL de Witzel, ficou com a “Família Bolsonaro”, mas arrisca o APB não se constituir oficialmente como partido.

As alternativas da extrema direita

Resta ao deputado Sérgio Luiz Azevedo migrar transitoriamente para o velho PR, agora PL, que estava sob o controle do ex-deputado federal Paulo César Guia. O ex-deputado diz que quer ser candidato a prefeito, mas os próximos garantem que “A mão que salva” sonha com o retorno a Brasília.

A história cobra!

A defesa do Estado Democrático de Direito e a separação entre o público e o privado devem ser propostas inerentes as candidaturas de José Bonifácio e Rafael Peçanha. Resta saber se a maturidade política ou a vontade de “furar fila” vai predominar. A história sempre cobra, mesmo que demore algum tempo.

OSs não!

A introdução das OSs na saúde pública de Cabo Frio foi criticada em editorial da Folha dos Lagos e também pelo estudante de direito, Davi Souza, que tem coluna toda quarta-feira no jornal. O Iranildo chegou mal, ou melhor, muito mal!!!!!!

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *