MARQUINHOS E O FIM DA “ERA CABRAL”

MARQUINHOS MENDES: FIM DA “ERA CABRAL”

Desde que abandonou o PDT, ainda na década de 90, Marquinhos Mendes vinculou-se politicamente ao grupo de Sérgio Cabral Filho, no PMDB, hoje MDB. A notícia de que mudou, junto com sua esposa, de “armas e bagagens”, para o ninho tucano, o PSDB, significa que, finalmente o ex-prefeito compreendeu que não vale mais a pena acompanhar a saga de desgraças políticas e pessoais do ex-governador.

“PÁ DE CAL”?

A decisão do ex-prefeito Marquinhos Mendes pode jogar a “pá de cal” na candidatura a prefeito e na própria carreira política de Aquiles Barreto. Ao ex-presidente da câmara restaria buscar uma composição com Marquinhos, a quem sempre esteve ligado, ou mesmo refazer seus planos e tentar a reeleição para mais 4 anos como vereador.

ADRIANO, MAIS DESGASTE.

A notícia que o governo de Adriano Moreno está fechando o turno na Escola Arlete Rosa Castanho, especializada na educação para deficientes auditivos, representa mais um ponto de desgaste junto à opinião pública. Justamente, o prefeito que se elegeu com o discurso de filho de professora e médico oriundo da escola pública.

REJEIÇÃO É IMENSA.

Muita gente não acredita que o prefeito Adriano Moreno será candidato a reeleição tal o seu desgaste junto à opinião pública. O seu governo, depois dos desastres de Alair e Marquinhos, criou uma grande expectativa, que se frustrou. A rejeição ao prefeito e sua “troupe”, leia-se Antônio Carlos Vieira (Cati), Sérgio Ribamar e outros é muito grande.

MISTER M ?

A eleição se aproxima e a demagogia se aprofunda. Apesar de ser um dos deputados da ALERJ, que mais gasta dinheiro público, fruto de recente pesquisa da imprensa carioca, Mauro Bernardo aproveita o mau estado da rodovia e faz demagogia, tapando buraco na rua. Não resolve nada e sabe disso. É só para aparecer e iludir possíveis eleitores. Novo Mister M?

TRAVESSIA

O barco que fazia a travessia do Canal do Itajuru para a Gamboa, beneficiando os moradores, turistas, trabalhadores e comerciantes da Rua dos Biquínis bem que poderia ser reativado ao menos na alta temporada. A inércia do governo de Adriano Moreno incomoda a qualquer pessoa lúcida.

RECADASTRAMENTO DE AMBULANTES – 1

Quem conhece o assunto diz que recadastrar os ambulantes, em dezembro, é uma “verdadeira loucura”, principalmente com o ano eleitoral batendo na porta: não pode dar certo. O estado em que se encontra a Praia do Forte, na orla do Malibu, também não ajuda, agravando ainda mais o problema.

RECADASTRAMENTO DE AMBULANTES – 2

A prefeitura de Cabo Frio publicou na quinta-feira, 28, decreto de cadastramento e formulação dos ambulantes e outro dando prazo para recadastramento. Mas não existe estudo de capacidade, nem a diretriz a ser tomada. Recadastrar, analisar e dar crachá, na “boca do verão” é inviável.

NOTÍCIAS

– Carlos Quintão, figura histórica do PC do B, é o novo presidente do partido, em Cabo Frio.

– O vice-prefeito, Felipe Monteiro garante que está afinado politicamente com Quintão.

– Continua o bate-boca em Búzios entre os “prefeitos” André Granado e Henrique Gomes.

– José Bonifácio realizou mais uma palestra/debate, dessa vez o assunto foi agricultura.

– O ex-prefeito de Búzios, Mirinho Braga, está cada vez mais ativo nas redes sociais, especialmente no Twitter.

– Vieram de toda parte os protestos contra o fechamento da Escola Arlete Rosa Castanho, em Cabo Frio.

– O Café Pertutti consolidou-se como importante local de conversas e debates políticos, no centro de Cabo Frio.

ACEITAÇÃO – Cecília Meireles

É mais fácil pousar o ouvido nas nuvens
e sentir passar as estrelas
do que prendê-lo à terra e alcançar o rumor dos teus passos.

É mais fácil, também, debruçar os olhos nos oceanos
e assistir, lá no fundo, ao nascimento mundo das formas,
que desejar que apareças, criando com teu simples gesto
o sinal de uma eterna esperança

Não me interessam mais nem as estrelas, nem as formas do mar,
nem tu.

Desenrolei de dentro do tempo a minha canção:
não tenho inveja às cigarras: também vou morrer de cantar.

CONTROLANDO O ESPÓLIO?

O ex-prefeito Marquinhos Mendes se movimenta no sentido de alçar a posição de “grande eleitor”, em 2020. Ao manter o controle sobre o velho MDB o ex-prefeito estará querendo segurar o espólio político dos ex-governadores Sérgio Cabral Filho e Luiz Fernando Pezão? Pelo jeito Marquinhos Mendes não teme aprofundar o seu desgaste junto à opinião pública.

SEM O APOIO DE MARQUINHOS NÃO DÁ!

O ex-presidente da câmara, Aquiles Barreto, tem garantido que não é candidato a sentar por mais uma temporada de quatro anos, nas macias poltronas do Plenário Oswaldo Rodrigues. O seu interesse se resume a alçar vôo para a Praça Tiradentes e sentar na cadeira de prefeito. Essa pretensão, entretanto, só é viável se o vereador obtiver o apoio de Marquinhos Mendes. Caso não consiga, o vereador abandona a política?

ADMINISTRAÇÃO TEM NOVO TITULAR

Paulo Henrique de Oliveira substitui a professora Elicéa da Silveira na secretaria municipal de administração. O novo secretário é conhecido no governo de Adriano Moreno, tendo substituído Elicéa anteriormente, quando a professora viajou para a Europa em viagem programada com grande antecedência. Ao retornar da Europa a secretária só reassumiu o cargo em função do compromisso assumido anteriormente.

MOVIMENTAÇÃO POLÍTICA

As movimentações políticas na cidade estão ligadas direta e indiretamente ao processo eleitoral que está logo ali, na próxima esquina do ano de 2020. O crescimento do nome do ex-prefeito José Bonifácio tem incomodado setores da direita não civilizada (grupos bolsonaristas) e daqueles, que por oportunismo eleitoral, dela querem se aproximar.

EMERGÊNCIA!

Algumas ruas de Cabo Frio têm intenso movimento de veículos e estão muito esburacadas. Com a chegada da alta temporada a situação tende a se agravar, aumentando o desgaste do governo junto à opinião pública. Não seria o caso de uma ação emergencial da “operação tapa buraco” nessas vias mais movimentadas?

SEM SAÍDA!

Alguns secretários do governo Adriano Moreno até tentam trabalhar direitinho como observa o povão, mas o todo do governo, inoperante por excelência não colabora. Como receber a imensa massa de turistas com as ruas esburacadas, os equipamentos urbanos degradados e os prédios e monumentos históricos em estado deplorável?

COMO MELHORAR A IMAGEM?

Como melhorar a imagem do governo sem colocar o salário dos servidores em dia? O SINDICAF e o SINDSAUDE, trabalhando em conjunto, conseguiram liminar determinando  que a prefeitura de Cabo Frio pague os servidores até o 5° dia útil do mês e do 13° de 2019 até 20 de dezembro, com calendário até ontem (quarta), 27 de novembro, sob pena do prefeito pagar multa de 100 mil reais/dia.

“RACHA” & “BATE BOCA”

O “racha” entre os “prefeitos” de Búzios, André Granado e Henrique Gomes continua em um infindável bate-boca, apesar de ambos terem participado da mesma chapa que concorreu e foi vitoriosa na última eleição. Nunca se sabe quem estará sentado na cadeira de prefeito do município, na semana seguinte: o Judiciário tem feito grande mal a Búzios.

AMAVISSE – Hilda Hilst

Como se te perdesse, assim te quero.
Como se não te visse (favas douradas
Sob um amarelo) assim te apreendo brusco
Inamovível, e te respiro inteiro

Um arco-íris de ar em águas profundas.

Como se tudo o mais me permitisses,
A mim me fotografo nuns portões de ferro
Ocres, altos, e eu mesma diluída e mínima
No dissoluto de toda despedida.

Como se te perdesse nos trens, nas estações
Ou contornando um círculo de águas
Removente ave, assim te somo a mim:
De redes e de anseios inundada.

“A REVOLTA DA CACHORRA” por Rafael Alvarenga.

A cachorra está revoltadíssima com o cárcere privado na varanda dos fundos. São uns desalmados, ela diz entre os latidos. Diante da primeira urgência me recolhem ao submundo da habitação. Aqui ficam as coisas que não devem ser vistas pelas visitas. A pequena vira-latas quer saber quem vai chegar. Mas todos saíram e a única coisa que ela pode fazer é incomodar os vizinhos latindo e raspando a madeira com as unhas.

Quanto desespero! Uma hora depois chegam todos mais a visita. A porta dos fundos é aberta, entretanto a alta tábua de madeira é uma fronteira intransponível. A cachorra está acesa e late tudo que sabe.

A visita é um candidato a cargo público. Veste paletó nesse calor e garante que o primeiro passo para uma nação bem sucedida é acabar com os malfeitores. Discursa na cozinha adoçando o café com a ignorância das pessoas e depois passa tudo a limpo com a mais deslavada das mentidas “As estatísticas provam isso!”. Seu slogan traz uma arma na mão e a promessa da construção de mais de cinquenta presídios.

A família ouve e crê que a segurança surge quando o Estado dá à luz do dia a escuridão de uma casa de detenção ao invés da centelha viva de um centro educativo. Já a cachorra está obstinada a morrer latindo como um Kami-Kasi canídeo. Em sua função de fingir afeto e auxílio o candidato pede que soltem “a cachorrinha”. Inclusive aproveita-se para dizer que inocentes não devem permanecer em cárcere algum. Todos concordam. Retiram a tábua de madeira e num açoite selvagem a cachorra morde a perna do sujeito.

Foi um corre-corre. Um ai Jesus e outro minha Nossa Senhora! Sorte da cachorra que as eleições seriam somente no ano que vem. E que por isso, na cozinha, a única arma disponível ainda era a vassoura.

Rafael Alvarenga

Cabo Frio, 25 de novembro de 2019