BONIFÁCIO: GESTO DE APROXIMAÇÃO COM RAFAEL PEÇANHA.

Entrevistado na manhã de ontem, no Programa Sidnei Marinho, José Bonifácio chamou o vereador Rafael Peçanha para se juntar a ele na campanha para prefeito. Convidou o vereador, caso eleito, para compor o governo e adiantou que Rafael seria preparado para a sua sucessão, na medida em que ele José Bonifácio não será candidato a reeleição.

É muito estranho!

O Tenera escafedeu-se? Não vai mais dar o ar da graça no Programa de Dirlei Pereira? Não vai reafirmar as graves denúncias que fez contra o ‘assessor especial’ Antônio Carlos Vieira, o Cati? Não quer sentar na frigideira? O que terá acontecido para o recuo tão evidente do denunciante? Era tudo mentira? Se era, a denúncia foi uma irresponsabilidade, mas porque o governo não fala? Por que o governo não rebate denúncias tão graves? É muito estranho!

Demissões na saúde

A saúde pública municipal está uma bagunça desenfreada, que quase todos reconhecem. Em meio aos absurdos do dia a dia, o inchaço da folha, administrado politicamente pela secretaria de governo e pelas assessorias especiais do gabinete do prefeito, acabaram por render muitas demissões, que incomodam os servidores.

Dieta de engorda

O problema anotado há tempos pelo secretário de fazenda Clésio Guimarães é que a folha tem que passar obrigatoriamente por severa dieta e emagrecer. Dieta tem sido administrada pelo secretário de governo, Miguel Alencar e pelo assessor especial Antônio Carlos Vieira, o Cati. A dieta da folha de pagamentos acaba sendo de engorda, tornando ainda mais difícil a situação financeira da prefeitura.

Adriano: a decepção é ainda maior.

Por que é tão grande a rejeição ao prefeito Adriano Moreno e ao seu ‘assessor especial’, Antônio Carlos Vieira, o Cati? A população cansada dos 22 anos de Alair e Marquinhos apostou muito neste prefeito de Cabo Frio. Acreditou que tudo ia mudar para melhor e se muniu de esperanças. Como nada mudou, a decepção é ainda maior.

O povo não votou em Cati

Na democracia de ‘modelo presidencialista’ como a nossa, a aprovação e a rejeição, no município, é ligada a figura do prefeito. Ora, o voto ali na cédula foi para Adriano Teves Moreno e não para Antônio Carlos Vieira: o eleitor não votou, não elegeu Cati.

Prefeito frágil

O prefeito se mostra frágil, inapto para governar, deixando claro que não está preparado para ser prefeito. Em nenhum momento Adriano Moreno assumiu pra valer e tomou as rédeas do governo. O prefeito ou aquele que deveria ser o prefeito de fato e de direito só se lamenta e deixa seu governo se partir em pedaços, deixando o município no caos em que se encontra.

Candidatos: vai afunilar

É muito grande o número de candidatos a prefeito de Cabo Frio. A maior parte deles quer mesmo é aparecer para dar aquela levantada em possível candidatura a vereador e até mesmo, em 2022, a deputado estadual. Com a virada do ano certamente vai acontecer o afunilamento das candidaturas e o número cai para menos de seis para depois polarizar entre dois nomes.

Qual é o perfil?

Pontuando a posição dos “Inconfidentes” Juninho Caju diz que “Iremos escolher em conjunto um candidato para apoiar que pode ser de qualquer partido, mas que tenha nosso perfil. Resta perguntar ao “porta voz” afinal que perfil é esse dos “Inconfidentes”, que quer influenciar a escolha do candidato a prefeito?

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *