FALTA LIDERANÇA!

A falta de liderança política do prefeito Adriano Moreno (DEM) fica expressa pela ausência de coesão no governo: os constantes “barracos” revelam que a prefeitura está dividida em diferentes áreas de interesses, que se chocam gerando pequenos terremotos, como as placas tectônicas. Precisa ter cuidado para não subir muito na Escala Richter: fica muito mal diante da opinião pública.

Faltou um grupo sólido

Adriano Moreno ganhou a eleição sem ter um grupo sólido capaz de administrar e manter a chamada governabilidade. Ao longo do mandato se desfez da maior parte do seu grupo original e passou a cooptar gente de outros grupos políticos do município, principalmente do ex-prefeito Marquinhos Mendes (MDB). Deixou muita mágoa e acirrou a oposição.

Acumulo de fracassos

A missão de coordenar os diferentes grupos de interesses coube ao “1º Ministro” Antônio Carlos Vieira, também conhecido como “Havengar da Praça Tiradentes”. Egresso da iniciativa privada (capital financeiro), sem experiência na administração pública e no jogo político, deu com os “burros n’ água”. Fracassou na secretaria de fazenda e na coordenação política.

Resposta a “virada de mesa”

O grupo que apoiou originalmente a vitoriosa campanha de Adriano Moreno a prefeitura de Cabo Frio está se articulando para dar resposta política a “virada de mesa” realizada pelo governo. As articulações não cessam, mas o grupo parece não ter definido qual o candidato, que vai apoiar nas eleições de 2020.

Baixo nível!!!

As redes sociais têm sido ocupadas pelas mais variadas denúncias contra a prefeitura de Cabo Frio. Boa parte em função da falta de articulação política do governo de Adriano Moreno. Algumas sobem de tom, passando para o ramo de insultos, que nada acrescentam e mostram orquestração de baixo nível.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *