PEQUENAS DOSES

  • Freqüentadores do Palácio Tiradentes e do histórico prédio da câmara municipal de Cabo Frio garantem que o acordo entre os grupos de Marquinhos Mendes e Adriano Moreno está acertado. Faltariam apenas alguns ajustes, inclusive convencer dois vereadores ressentidos, de longa data, com o ex-prefeito.
  • Como em política nada é muito fácil ou cai do céu, o ex-prefeito Marquinhos Mendes ainda vai penar durante boa parte do mês de junho. Depois, a tendência é o céu clarear, mas ele vai ter que esquecer 2020 e se concentrar em 2024.
  • Nota-se a mudança de postura de Adriano Moreno. A cara de “paisagem” não é mais a mesma. Busca passar a imagem de maior intervenção nos assuntos internos da prefeitura e preocupação com os rumos de seu governo.
  • O prefeito Adriano Moreno terá que andar em ritmo acelerado se quiser salvar politicamente o seu governo e sua própria imagem pública. Afinal de contas o seu mandato é “tampão”, isto é, o tempo é bem mais curto.
  • As evidentes e notórias tentativas de setores do governo Adriano desgastar a imagem pública de Cláudio Leitão não surtiram efeito e não enobrecem quem pratica. Essas manobras causam ainda mais dano a precária imagem administrativa, que o prefeito tenta salvar. Basta! Cabo Frio não merece nível tão rastaqüera de politicagem.
  • Independente do confronto de posições políticas e ideológicas, o ex-secretário de educação Cláudio Leitão, sai do governo e da crise, muito respeitado, inclusive por sua coragem. Leitão ainda não decidiu o seu rumo político e muito menos se será candidato a vereador, em 2020.
  • O ex-prefeito José Bonifácio caminha para consolidar sua posição de pré-candidato a prefeito de Cabo Frio. Esta semana, junto com a juventude do seu partido, transferiu seu título eleitoral para o município. O ex-prefeito está conversando com diferentes setores da política cabofriense e está disposto a gastar sola de sapato.
  • Apesar do fracasso da passeata de apoio a Bolsonaro, na Praia do Forte, a extrema direita pensa em lançar candidato a prefeito de Cabo Frio. Um dos participantes afirmou a esta coluna que o refluxo do bolsonarismo é apenas temporário. Segundo ele, após a reforma da previdência, tudo melhora.
  • Deu ruim: em Búzios, o poder judiciário demonstrou que não tem o menor respeito pela população. Mais uma vez trocou o prefeito: o desembargador Guaracy Vianna, novamente colocou André Granado para sentar na macia poltrona, do gabinete, no Palácio da Estrada da Usina.
  • A pergunta ao poder judiciário é a seguinte: como administrar a cidade em meio a essa bagunça de entra e sai prefeito? O grande prejudicado não é Henrique Gomes ou André Granado, mas a população, que sofre com o caos político e administrativo.
Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *