PEQUENAS DOSES

  • O ex-prefeito José Bonifácio não deixou por menos e foi ao lançamento do novo livro de Nelida Piñon, “Uma Furtiva Lágrima”. José Bonifácio é um dos raros políticos que amam literatura. Saravá!
  • Como até os analistas de bar e cafezinho previam, a tentativa de abertura de processo de impeachment contra o prefeito Adriano Moreno foi rejeitado pela câmara.
  • A abertura do processo de impeachment abriria uma crise sem precedentes para o governo e apesar do desgaste do prefeito, não há clima político para tanto.
  • O vai e vem da interdição do Hospital da Mulher mostra como faz falta articulação e interlocução política ao governo de Adriano Moreno. O “fechamento” do hospital foi “mamão com açúcar” para a oposição.
  • A gerência política do governo estava nas mãos de Eduardo Monteiro (Duca), que, como Cláudio Leitão, também esbarrou na onipotência do secretário de fazenda, Antônio Carlos Vieira (Cati).
  • A substituição de Eduardo Monteiro pelo vereador Miguel Alencar ainda não gerou os frutos esperados. O governo continua apanhando nas redes sociais e na mídia tradicional.
  • A substituição da dupla Leitão/Alvarenga por Márcia Almeida, deverá trazer uma gestão mais tradicional e afinada com a pedagogia do Edifício Lila. Basta observar o “andar da carruagem”. A nova secretária é bem mais técnica que política.
  • O Cidadania deve ser a opção político-partidária de Cláudio Leitão, embora namore o PDT. Até mesmo um possível retorno ao PSOL, partido pelo qual foi candidato a prefeito. Nada disso será resolvido antes de uma viagem a Portugal.

Compartilhe:
RSS
Follow by Email
Facebook
Twitter

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *